domingo, 13 de julho de 2014

Resenha: O Começo de Tudo



Robyn Schneider
Editora Novo Conceito
288 páginas


Eu não iria ler esse livro, caro leitor, o interesse surgiu depois de um comentário no instagram sobre ele lembrar os livros do John Green. E como gosto dos livros dele, embarquei na leitura sem nenhum conhecimento da sinopse e acabei me surpreendendo (mas nem tanto assim). Vamos lá!

Os começos podem nascer em finais trágicos, e Ezra Faulkner acredita que todos nós temos nossa tragédia particular e depois disso a vida muda de rota. E a dele aconteceu. Ezra deixa de ser o garoto popular, boa pinta e esportivo para encontrar no seu antigo amigo (que também passou por sua tragédia) um espaço na mesa dos losers. É aí que Ezra conhece Cassidy, uma garota fora do comum, estranha, inteligente, melancólica e misteriosa... Antes que ele pensasse, estariam envolvidos em algo maior que imaginava.

A autora investe em referência a cultura pop (Citou até The Princess Bride! muito amor pra ela <3) com personagens divertidos e sarcásticos, apesar da escrita dela não foi tão singular quanto esperava, ela cumpriu seu papel e escreveu uma história agradável de ler.

Foi um livro que gostei logo de cara e ele tinha tudo para ser ótimo, Schneider começou de forma interessante, entretanto/contudo/todavia, o caminho que ela toma para o desenvolvimento da trama foi desnecessário e maçante. Foi aí que o livro perdeu alguns pontos comigo, outro detalhe é ele ter 288 páginas, mas poderia muito bem ser mais curto... Resultado: fiquei desanimada com a leitura até chegar o final, que felizmente deixa uma sensação de “agora tudo faz sentido”. É um bom YA, valeu a pena lê-lo e recomendo a leitura pra quem curte o gênero.






2 comentários:

  1. Eu curti o livro. Não é nada que muda sua vida, mas acho que cumpre o papel e eu gostei muito do final. Achei até corajoso. E nem preciso falar que amei as referências.

    ResponderExcluir
  2. Essa capa me dá TANTA preguiça! Tô com esse livro aqui há um bom tempo, mas depois da sua resenha, posso repensar e talvez lê-lo depois :)

    Clara
    @clarabsantos
    clarabeatrizsantos.blogspot.com

    ResponderExcluir