terça-feira, 29 de abril de 2014

Resenha: Uma Carta de Amor, Nicholas Sparks

Theresa é uma mulher linda, inteligente, independente e trabalha para um jornal. Depois de um divórcio, ela praticamente não tem um relacionamento sério há alguns anos, traída pelo marido ela perdeu um pouco da fé nos homens.
Ao mero acaso, em suas corridas diárias na praia, Theresa encontra uma garrafa com um papel dentro, ao ler a carta ela se comove com o texto não conseguindo tirá-lo da cabeça. Após publicá-lo em sua coluna ela faz o maior sucesso e outras cartas acabam surgindo, parecendo ser do mesmo autor. Sem mais consegui se segurar Theresa vai em busca deste autor que escreve tão apaixonadamente e de tocar o coração.

Após descobrir quem é Garret, Theresa procura cada vez mais se aproximar dele e conhecer mais de sua vida, e quando ela pensou que sua busca terminaria ao conhece-lo, ela descobriu que era só o começo de tudo.

Eu sei que sou suspeita em falar sobre o Nicholas Sparks, a maioria (se não todas) das minhas resenhas dos livros do autor são positivas. Mas esta leitura foi um pouco diferente das outras. De início confesso que a estória não me prendeu tanto como eu esperava, foi lento até eu consegui me conectar com a estória e a narrativa que no começo estava um pouco maçante. No entanto do meio para o final me envolvi completamente na leitura até as últimas páginas, que terminei em lágrimas de tristeza. As estórias do Sparks é um pouco clichê, mas seus finais são imprevisíveis. A narrativa teve um bom desenvolvimento, os personagens nos são apresentados, eles começam com a empolgação do novo de todo o casal, mas vem as dificuldades, as diferenças, as questões e costumes de cada um que se chocam quando o relacionamento a dois começa a tomar proporções maiores devido a intensidade dos sentimentos.
Em algumas ocasiões fiquei muito irritada com as atitudes de Garret, concordo que ele amava muito a esposa Catherine, que morreu há três anos(não é spoiller), mas se ele tomou a decisão de querer tentar um novo relacionamento, algumas coisas tem que ficar só na lembrança e não competindo com sua parceira.
Já a personagem da Theresa é maravilhosa, bastante madura em suas decisões, ela confia e ama Garret e esta disposta em viver este relacionamento sem reservas. Porém algumas coisas acontecem no início e a protagonista as omite de Garret que quando revelada deixa um terrível clima entre o casal.
Acredito que nesta estória o autor quis mostrar a importância de seguir em frente, de superar erros e tragédias do passado tendo uma nova chance de ser feliz. Mostra também a paz que o perdão traz para quem o concede e a quem recebe.

O desfecho desta estória não me agradou, foi muito sofrido e não achei que determinado personagem merecia tal final. Mas acompanhar esta jornada é gratificante. Uma estória de amor tocante de uma sensibilidade bem peculiar do Nicholas Sparks que te faz sorrir e chorar durante todo o livro.

Quote:
“Ela fechou os olhos por um momento, sentindo-se mais viva do que em muito tempo.” Pág.: 133

*Existe uma adaptação deste livro para as telonas, acesse AQUI a Resenha sobre o filme no blog.

Nota do Filme:

O livro é diferente em relação ao filme. Garret e o Pai não tem problemas de relacionamento, eles conversam muito ao longo do livro e tem uma relação de respeito e confiança de pai para filho. A morte de Catherine é diferente do livro para o filme, e não tem muita menção sobre a família dela, acho que Garret nem os conhece direito, e eles não aparecem no livro. Eu sinceramente não entendo por quê as heroínas de Sparks no livro são sempre morenas e nos filmes elas são sempre loiras, nunca entendi isso. Mas enfim é uma boa adaptação, embora não seja fiel ao livro, só pela trilha sonora(linda, delicada e com acordes bem harmoniosos) já vale muito a pena assistir.

2 comentários:

  1. Livro do Nicholas Sparks é igual a sofrimento. Todos tem uma carga dramática bem grande e pelo que você comentou do final, esse deve ser altamente propenso ao choro. rsrsrs Ótima resenha, Dany.

    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Bom, se o final é igual ao do filme, confesso que não curtirei muito. :( Porém sua resenha me fez ter interesse em ler o livro.

    ResponderExcluir