sábado, 26 de abril de 2014

Momento Romance de Banca #6: Quase Eterno, Linda Howard

Claire é uma mulher muito sofrida pelo casamento desiludido e pelo divorcio tristemente ocorrido. Ela se fechou em seu mundo montando suas defesas todas as vezes que alguém se aproxima, mas essas defesas ficaram bem fracas perto de Max Conroy.

A protagonista tem sua rotina perfeitamente calculada durante o dia, ela a segue fielmente e não admite nenhuma surpresa. Depois de muita insistência, de uma das poucas amigas do seu antigo círculo social, ela foi a uma festa e não acreditou quando viu seu ex-marido com sua mais nova esposa. O choque fez suas bases tremerem, não poderia acreditar que a anfitriã maliciosa tivesse a intensão de convidá-los para um mesmo ambiente, mas foi amenizado pela a presença do estonteante e sedutor Max. Ele consegue salvar Claire de uma situação bastante constrangedora e triste, porém Claire percebe que ele simplesmente não fez isso só por diversão, mas querendo algo a mais com ela. Outros segredos envolve o misterioso Max, como o fato da empresa que Claire trabalha seja o alvo de compra para a empresa dele, e com o tempo percebemos as verdadeiras intensões dele com a protagonista, mas a paixão é visível entre os dois e um sentimento começa a crescer sem que o ardiloso Max possa ter percebido.

Essa uma daquelas estórias muito intensa, os sentimentos são tratados com muita delicadeza e intensidade. A autora constrói dois personagens principais muito críveis, com seus dilemas, medos, erros e amor. A narrativa é fluida e me prendeu do início ao fim, larguei qualquer outra leitura paralela para poder continuar a ler este livro. Gostei como a autora conduziu as situações e decisões dos personagens, cada atitude foi consequência do jeito de ser de cada um. Claire Westerbrook, é uma linda mulher de 30 anos e muito amargurada pelos acontecimentos do passado, as atitudes e pensamentos desta personagem reflete muito em algumas mulheres da sociedade de hoje, mesmo sendo um livro escrito nos anos 80, ela evita todo tipo de festa por não conseguir ser extrovertida com outras pessoas e principalmente com estranhos. Max é aquele inglês egocêntrico que sabe socializar muito bem, diferente de Claire, ele não ver dificuldades em alcançar o que quer e dar tudo de si para conseguir seus objetivos. Mesmo tendo personalidades tão distintas e que você ver que nunca vai dar certo, Max ouve Claire o que faz toda a diferença, e quando ela não fala a verdade para ele o mundo dos dois se despedaça. Essa é a verdadeira conexão entre eles, ela conseguindo falar e colocar pra fora tudo o que sente e Max em ouvi-la e entender a situação pensando de imediato numa maneira para transformar a situação o mais agradável possível para Claire.
Esse é o segundo livro da trilogia Sarah’s Child da Linda Howard, o primeiro é “Coração eterno” (Resenhado AQUI), e o terceiro livro não foi traduzido aqui no Brasil, porém pelo personagem que eu sei que será o protagonista desta sequência, eu acredito que lendo só estes dois já esta bom para minha leitura. Até porque a Halerquin não tem intenção de traduzilo-lo, o nome dessa série aqui ficou: Dueto Eterno.

Leitura recomendada, para os romancistas de plantão, e para quem quer ler um romance envolvente com muita consistência e muito amor.

Quote:
“O sorriso de Claire se tornou hesitante, e Max deu um passo a frente, tocando-lhe o braço com uma mão. Então deu um olhar tão letal para Virginia que fez o sorriso dela desaparecer, e um silêncio tenso se instalou sobre os convidados que estavam por perto.
-Rumores costumam se voltar para aqueles que os repetem – disse ele num tom de voz repleto de desprezo. Estava furioso, e não se importava que outros vissem isso. – Especialmente para invejosas que não tem educação.” Pág.: 133

Um comentário:

  1. Peguei este livro por acaso (não lembro como, se comprei ou ganhei) e me apaixonei pela história. Não são todos os romances de banca que me atrai, pois tem alguns que haja paciência! Mas esse foi especial! Quando comecei não conseguia mais parar e gostei demais do casal. Realmente é muito bem escrito, os personagens bem elaborados e que nos prende atenção do começo ao fim. :) Ah, por causa dele fui atrás do livro "Coração Eterno" e confesso que esperava mais. Enfim, gostei muito mais de "Quase Eterno".

    ResponderExcluir