segunda-feira, 5 de janeiro de 2015

Resenha: 4 Semanas de Prazer, Julianna Costa

Chantageada por Gregory Holt, Dominique não vê alternativa a não ser se mudar para casa dele e arrumar toda a sua mudança, conforme Holt esta pedindo. E tudo isso por causa de um vídeo de Dominique numa situação bastante íntima. Ela só não imaginava que a convivência com Holt seria tão complicada, desesperadora e muito, muito sexy.

Com seu mais novo romance na linha “hot”, Julianna Costa nos presenteia com este casal de personagens muito bem construídos: Dominique Theon e Gregory Holt. A protagonista é uma das personagens mais favorita que já li, ela é muito inteligente, bem sucedida, apaixonada em tudo que faz e determinada. Dominique não tem problemas com sua sexualidade, externando sem nenhum arrependimento ou pudor além de ser muito linda. Ela aprendeu desde cedo, a se defender sozinha, criou um murro de proteção ao seu redor para nunca estar por baixo ou ser humilhada, porém Gregory esta aí para derrubar estas defesas. Holt também é muito inteligente e esta em ascensão em sua profissão, com uma nova proposta de trabalho ele se muda da cidade, mas antes desta mudança ele acaba filmando Theon numa situação bem íntima, e nesta ocasião ele enxerga uma maneira de ver essa rocha amolecer e ser um pouco humilde. Ao contrário de Dominique, Greg é um poço de gentileza e boas intensões, é muito sarcástico, mas não se engane ele também é pulso firme e tem seus momentos de macho alfa principalmente com Dominique.
A química deste casal é tão intensa que chega a ser palpável, as cenas de sexo são bem fortes e algumas bem românticas, a autora soube dosar bem estas cenas com seus devidos sentimentos.  É certo que o casal principal tem uma atração de muito tempo atrás, que faz com que seu relacionamento não seja criado do nada, mas posto à prova quando convivem sob mesmo teto. As brigas deste casal são homéricas e muito divertidas, dei muitas gargalhadas durante toda a leitura e me emocionei com a estória de cada personagem com cenas tocantes e bem sensíveis.

A autora também traz personagens secundários bem importantes para a estória e com muito bom humor cenas do cotidiano de uma vizinhança que dá o que falar. Uma vizinhança que me lembrou muito “Dona de casa desesperadas”, personagens que podem representar muito bem nosso cotidiano no dia de hoje, quem não tem uma vizinha esquisitona? Uma egocêntrica? Uma que gosta de chamar atenção? Com estes personagens bem realísticos ela faz um núcleo bem divertido e bem crível.
Em cada capítulo a autora coloca um frase de “E o Vento Levou”, que sinceramente ficou muito bom com o conteúdo de cada capítulo e que me fez querer desesperadamente ver este filme e ler o livro também.

Com uma narrativa bastante fluida e envolvente, Julianna Costa me conquista mais uma vez com seu livro muito bem escrito e com personagens muitos bons. Um romance de tirar o fôlego, e de te emocionar com muita ternura.

Quote:
“Ele não tinha mentindo.
Eram para um amigo.
Existiam pessoas boas no mundo.
Pessoas que simplesmente faziam algo por outras.
Esse era um conceito que eu ainda tinha dificuldade de compreender.” Pág.: 128

Nenhum comentário:

Postar um comentário