terça-feira, 16 de setembro de 2014

Resenha: Se Eu Ficar, Gayle Forman

Mia ver seu mundo todo mudar numa fração de segundos, de repente as pessoas importantes de sua vida morre e ela não sabe onde estar, o que vai fazer, ou se vai ficar.

A estória é toda contada pelos olhos da protagonista, uma estória considerada normal do cotidiano de uma família e de uma protagonista que é uma adolescente sem grandes expectativas na vida, mas assim que ela entra em contato com a música sua visão do futuro muda e já não é mais tão simples assim. Como muitas pessoas falam que num estado de coma, as pessoas saem de seus corpos, caminham como espíritos e escutam tudo que se diz em sua presença, é o que acontece com Mia. Depois de um acidente de carro que resulta na morte instantânea de seus pais (isso não é spoiller), ela fica num coma profundo e num estado muito grave. Mia tem uma experiência extracorpórea que a leva a refletir sobre a vida e se vale a pena ficar. Durante toda a narrativa conhecemos mais sobre ela, sua família e amigos, em flashback todos os momentos importantes de sua vida é contada. Seu primeiro contato com a música, a vida com seus país nada conservadores e bem excêntricos, como Kim se tornou sua melhor amiga e claro como e porquê Adam se apaixonou por ela e ela por ele.

Mia é bem determinada e não é mimada como muitos adolescentes que fazem tempestade num copo d’água, acredito que isso se deve a criação que seus pais deram. Os personagens secundários são muito importantes e essências na trama como Teddy seu irmãozinho e seu avô que me levou as lágrimas com seu jeito calado e tímido, que tem cenas tocantes e inesquecíveis.
Temos outro personagem principal o Adam, o namorado de Mia, como ela, ele também é apaixonado por música, porém são de gêneros bem diferentes. Mia toca violoncelo e adora música clássica. Adam é louco por uma guitarra e muito rock in roll, como pessoas tão distintas se apaixonaram, lendo você entende perfeitamente.

A narrativa da autora é bem linear, não prende muito a leitura tornando-a cansativa. Mas a estória é tão emocionante e de uma delicadeza, que requer muita sensibilidade que acaba conquistando muitos leitores. Personagens muito bem construídos, que se tornam de uma forma particular interessantes ao seu modo, embora são pessoas do nosso cotidiano. Recomendo a leitura para quem gosta de um bom romance reflexivo.

Quote:
“Não estou certa de que este é o mundo ao qual pertenço. Não tenho certeza se quero acordar.” Pág.: 137

Trailer do filme:

Nenhum comentário:

Postar um comentário