terça-feira, 2 de setembro de 2014

Resenha: Bem-Casados, Nora Roberts

E continuando a série “Quarteto de Noivas”, neste livro temos a estória da grande cozinheira do grupo: Laurel Mcbane, ela quem faz os maravilhosos bolos de casamento na empresa Votos. Com uma amizade bem antiga deste grupo, temos um amor antigo também.

A leitura é muito fluída, delicada e sensível. A escritora usou a sensibilidade e rudeza de Laurel para esse romance de suspirar.
Laurel é uma mulher que desde cedo teve que aprender a se virar sozinha, sem nenhum apoio familiar, ela só contava com o quarteto na sua vida. A protagonista passou por várias tristezas na infância e adolescência, mas claro que em todas sempre teve o apoio de Mac, Emma, Jack, Parker e Del, este último sempre teve seu coração mas ele nunca suspeitou disso.
Laurel é uma pessoa difícil de expressar seus sentimentos, porque ela não confia nas pessoas e em se tratando de seu coração as coisas ficam bem complicadas.
Delaney Brown, Del para os íntimos, é irmão da Parker e esses dois irmãos sempre tiveram o amor e carinho de seus pais até que a morte abalou suas estruturas. Del sempre trabalhou duro para alcançar seus objetivos, e como advogado se esforçou muito para ter sua própria empresa. Claro que ele é um Brown, sinônimo de riqueza, mas ele e a irmã não dão muito valor ao dinheiro e sim ao trabalho duro, e essa virtude já encantava Laurel há muito tempo. Ele cresceu amando as amigas de sua irmã, como se fossem uma grande família.
Essa situação fica muito difícil para Laurel e manter esse amor e amizade fica tenso.

A estória se desenrola bem simples e com detalhes ricos nos personagens e situações bem românticas e até engraçadas, gostei da forma como a autora construiu o vínculo dos protagonistas, não deixando desconectados e nem estranhos com as novas possibilidades de seu relacionamento, pra mim teve o “time” perfeito. Desde o primeiro livro, e neste a autora continuou com o relacionamento de amizade das quatro sócias, com seus momentos ternos e de solidariedade, como também de suas briguinhas e encrencas, como uma família também.
Como a personagem da Laurel é a que tem os dotes culinários, a autora descrevia muitas cenas dela cozinhando (e como eu adoro cozinhar rolou uma identificação), que deu um requinte a mais a estória, mostrando o prazer e arte de cozinhar.

É uma ótima leitura, sem muitas perspectivas, mas com um desenvolvimento e final dignos de romance de suspirar, que não fica só no amor romântico, mas também uma estória de amizade verdadeira e de uma família que vai além de laços de sangue, mas de conhecimento e aceitação de pessoas tão diferentes. Recomendo muito esta série da Nora Roberts.

Quote: (Del falando com Laurel)
- Sabe o que sempre achei interessante, e às vezes frustrante, em você?
Você consegue transformar o simples em complexo. Pág.: 138 

Um comentário: