terça-feira, 23 de setembro de 2014

Resenha: Devoção, J. C. Reed Livro #1

Brooke Stewart, sempre foi muito inteligente e sempre batalhou para ter um bom emprego e sucesso no campo profissional. Depois de ter sido demitida ela aceitou uma proposta que logo surgiu com uma viagem internacional, estava tudo muito bem, até que ela viu que seu novo chefe seria nada mais, nada menos que o cara que ela praticamente enxotou da sua cama na noite passada. E agora? Como será esta convivência totalmente desconfortável e fora do comum.

Esse é o primeiro livro de uma trilogia que aqui no Brasil tem até o segundo livro lançado. A narrativa é muito empolgante e confesso que eu não conseguia parar de ler, a autora te envolve muito e tem uma escrita simples e bem fluída. A perspectiva da estória é toda em primeira pessoa, tudo é mostrado pelos olhos da personagem Brooke, ela é muito reservada e jurou não manter relacionamentos e nunca se entregar completamente nesta área sentimental. O que achei bem legal durante a leitura, é que há momentos que a personagem narra que parece aquela sua amiga tímida que nunca te revela nada por medo e vergonha de demonstrar seus sentimentos. Mas Brooke, com o passar das páginas vai se revelando e ficamos sabendo o real motivo dela ser desse jeito e todo esse anseio em entrar em relacionamentos tão intensos e profundos.
Como protagonista também temos o seu par romântico da estória o Jett Mayfield, aquele cafajeste, carismático, misterioso que já era de se esperar. Só que como tudo é pelo olhar da Brooke, não ficamos sabendo muito do Jett, até ele contar uma fração de sua vida para ela, e aí ficamos na curiosidade de saber mais sobre ele e suas reais intensões. Esse nome dele me incomodou, como assim “Jett”, quem tem um nome desse? Mas enfim eu gostei do cara, é claro!!!!
Como sempre temos toda aquela atração e química que os personagens não resistem e claro vai ter muita “pegação”, temos até um contrato rolando, mas sem BDSM(ainda bem!!).
Há também cenas bem divertidas, Jett com suas afirmações e interrogações de duplo sentido e Brooke filosofando com ela mesma, que achei bem legal e engraçado, tem uns momentos da protagonista, que ela viaja em seus pensamentos e teorias que achei hilário.

Muitas coisas acontecem e Brooke acaba se apaixonando por Jett, mas e ele? Será que também? Que final sofrido, com alguns mistérios não resolvidos e muita tensão entre o casal, que deu muita pena da protagonista, por ser muito ingênua teve coisas que ela teve que ter um empurrãozinho da amiga pra enxergar o que realmente estava acontecendo. E não podia deixar de apresentar a Sylvie, melhor amiga de Brooke, que achei ela sensacional!!! Ela é muito crível, aquele tipo de personagem que é sua melhor amiga, mas muitas vezes é manipuladora e tá nem aí pra nada e quer mais se divertir, mas claro como uma boa amiga, quando ela vê que as coisas com Brooke estão ficando muito sérias e tristes, ela faz seu trabalho de melhor amiga. E muitas cenas com ela renderam boas gargalhadas.

Eu recomendo a leitura, muito divertida e claro com muito sexo e algumas conspirações, mas tudo muito previsível e mal posso esperar pelo próximo livro desta trilogia.

Quote:

“Eu abri minha boca para falar e na minha cabeça havia uma longa lista de pontos que precisavam ser negociados. Meu discurso imaginário era elaborado e articulado, embora a única palavra que tenha saído foi um simples e engasgado “Sim”.” Pág.: 106

Nenhum comentário:

Postar um comentário