segunda-feira, 8 de setembro de 2014

Resenha: Olhos nos Olhos, Raine Miller

A situação começa a complicar e ficar perigosa, Ethan toma a decisão de tirar Brynne de Londres, levando-a a casa de sua irmã, a fim de protegê-la de uma possível ameaça que permeia sua vida. Mas será tão fácil assim? Ou só a ponta do Iceberg?

Depois do que ocorreu na exposição da Galeria, Ethan tira Brynne de lá o mais rápido possível. O clima entre eles fica tenso, e eles precisam encontrar um jeito em meio a toda essa confusão de voltar a suas vidas normais e tudo funcionar novamente.
Nesse terceiro livro da série, Ethan é o homem mais apaixonado do mundo, e os capítulos pela perspectiva desse protagonista me fizeram suspirar, ele realmente se apaixonou. Eu gostei muito do posicionamento de Ethan Blackstone, muito seguro de si ele sabe o que quer e vai fazer qualquer coisa para conseguir. Porém muita pressão tem caído sobre ele, e não é fácil para qualquer ser humano agir 100% correto mediante à muita pressão, pelo menos Ethan faz o que pode e admiro muito suas atitudes como personagem.
Brynne mais uma vez esta insegura e com toda essa ameaça a sua volta, ela mal consegue respirar. Muito se deve também pelo relacionamento com Ethan esta acontecendo rápido demais e claro, relacionamentos duradouros  e intensos nunca foram seu forte, portanto ela reluta em algumas situações.

Rápida e divertida a leitura flui muito fácil e interessante. Gostei do desenvolvimento, porém achei que o clímax poderia ter sido melhor explorado e não tão rápido como a autora concluiu. Agora, a autora deixa uma pulga atrás da orelha nas partes finais dessa grande cena e me deixou pensativa sobre uma trama bem maior do que foi revelada aos protagonista e que creio ser melhor desenvolvida nos próximos livro da série. Neste terceiro livro o foco foi o relacionamento entre o casal Brynne e Ethan, com cenas bem quentes de sexo e muita sensualidade, e claro que a autora deu ênfase aos sentimentos de ambos intercalando os capítulos com a visão de cada um. Conhecemos também um pouco mais da irmã, da sua família e da encantadora e doce sobrinha dele de cinco anos, Zara, que deixou a leitura mais leve, sensível e engraçada.

Um bom livro que para quem acompanha a série vale muito a pena ler, simples divertido e de cenas de tirar o fôlego de tão ousadas e claro de suspirar também com o casal apaixonado.

Quote:
“Não sei o que me fez abrir os olhos. Provavelmente, a respiração com cheiro de geleia no meu rosto, mas, de qualquer forma, entendo agora por que os filmes de terror com crianças são, sem dúvida, os mais assustadores de todos. Não há nada que se compare a uma criança em silêncio te encarando enquanto você dorme, ou pior, você acordar e dar de cara com ela.” Pág.: 46

Nenhum comentário:

Postar um comentário