segunda-feira, 31 de agosto de 2015

Resenha: A Voz do Arqueiro, Mia Sheridan

Sinopse:
Cada livro da coleção Signos do Amor é inspirado nas características de um signo do Zodíaco. Baseado na mitologia de Sagitário, A voz do arqueiro é uma história sobre o poder transformador do amor.

Bree Prescott quer deixar para trás seu passado de sofrimentos e precisa de um lugar para recomeçar. Quando chega à pequena Pelion, no estado do Maine, ela se encanta pela cidade e decide ficar.
Logo seu caminho se cruza com o de Archer Hale, um rapaz mudo, de olhos profundos e músculos bem definidos, que se esconde atrás de uma aparência selvagem e parece invisível para todos do lugar. Intrigada pelo jovem, Bree se empenha em romper seu mundo de silêncio para descobrir quem ele é e que mistérios esconde.
Alternando o ponto de vista dos dois personagens, Mia Sheridan fala de um amor que incendeia e transforma vidas. De um lado, a história de uma
mulher presa à lembrança de uma noite terrível. Do outro, a trajetória de
um homem que convive silenciosamente com uma ferida profunda.
Archer pode ser a chave para a libertação de Bree e ela, a mulher que o ajudará a encontrar a própria voz. Juntos, os dois lutam para esquecer as marcas da violência e compreender muito mais do que as palavras poderiam expressar. Fonte Skoob



Com uma estória envolvente e uma narrativa muito fluída a autora introduz o leitor aos poucos te dando ânsia por mais. Nunca tinha lido nada da Mia Sheridan, e a primeira experiência foi muito válida e conquistadora. A autora vai ambientando o leitor, tanto com os personagens como com o local em que a estória é contada e realmente me senti no clima de cidadezinha pequena com aquele ar aconchegante tão familiar. A cada capítulo o leitor fica querendo saber mais sobre o local, as pessoas e principalmente com seus personagens principais que guardam marcas severas de um passado terrível.

Bree é uma jovem que passou por uma situação bem aterrorizante à poucos meses, apesar que sua vida desde cedo não tem sido nenhum mar de rosas. Quando a última gota d’água faz  transbordar na sua mente, ela viaja para cidade de Pelion e lá procura desesperadamente paz e conforto para sua alma atormentada. Uma personagem forte e que tenta superar a mais terrível das tragédias, gostei muito de seu esforço de todos os dias, tentando viver um dia de cada vez. Então ela conhece Archer Hale, ele que tem suas raízes em Pelion também esconde um passado muito sofrido, ele é muito recluso e é difícil se relacionar com as pessoas. O personagem de Archer me conquistou com seu jeito de ser, gentil, sensível e muito determinado. Ele nem sempre consegue se controlar e seu temperamento forte assusta muitas vezes. A autora desenvolve seus personagens e relacionamentos de maneira devagar e intensa sem pressa, trazendo uma estória crível e muito bem escrita.


Uma narrativa leve, divertida e apaixonante nos é apresentada neste primeiro livro que inicia uma série de personagens bem fortes e sensíveis. Uma narrativa sensível e algumas vezes poética, que muitas vezes o silêncio é a melhor resposta porque fala ao coração. Conte também com cenas bem sensuais e apaixonantes, e um epílogo de deixar suspiros nas suas últimas linhas.

Quote:
"Archer assentiu, me olhando, pensativo, antes de desviar os olhos.
Fiquei feliz por ele não tentar dizer algo encorajador. Às vezes, um silêncio compreensivo era melhor do que um monte de palavras sem sentido." Pág.: 89 

Nenhum comentário:

Postar um comentário