segunda-feira, 4 de maio de 2015

Resenha: Bruxa da Noite, Nora Roberts

Iona sempre pensou que não se encaixava na sua vida, sempre muito deslocada no país que morava, deslocada até de sua família, porém ela resolve deixar tudo para trás e ir para Irlanda conhecer seus primos com certos poderes. Ela não é nenhuma estranha no ninho na Irlanda e quer ficar.

O início do livro nos faz voltar muito tempo atrás, para ser exata em 1263, onde a autora conta como toda essa estória teve seu começo, da onde tudo se originou nesta família bem diferente, pois são bruxos e passaram seus poderes de geração em geração. A autora coloca vários elementos da cultura Irlandesa e suas mitologias, mesclando a estória com muita magia e aventura também. A autora tem uma narrativa bem simples e romântica, portanto flui a leitura, claro que se você como eu há muito tempo não ler um livro sobrenatural, vai estranhar um pouco à princípio, mas depois de alguns capítulos a estória e a narrativa te cativam.
Essa estória bem mística, vem com muita magia e vários elementos da natureza, a importância de alguns animais e plantas se fazem bastante presente neste livro.

Iona é daquelas mocinhas sonhadoras e que tem fé que tudo vai dar certo, claro que esse se aventurar dela com tanta positividade vai fazer com que se decepcione bastante, porém ela  arisca mais uma vez fazendo essa viagem para Irlanda que mais é “um tiro no escuro”. Lá ela conhece seus primos Branna e Connor, dois personagens bem distintos e com personalidades que te cativam bastante(eu particularmente quero ler o livro desta trilogia que será da Branna). Seus primos a recebem e compartilham de sua magia. Mas nem tudo são flores, uma ameaça contra essa  aliança desses três jovens corajosos com poderes excepcional, mas que não afrontam em nada o grande vilão: Cabhan, que para mim ainda é um personagem tão odioso, mesmo ainda sem muita forma.
Nos romances da Nora, sempre tem que ter um casal para ser o centro do romantismo e isso fica para Iona e Boyle, pelo menos neste livro. Um romance de início bem complexo, o leitor não consegue definir ao certo o interesse de Boyle, já que ele é bem brusco, ríspido e atrapalhado com seus sentimentos. Porém a química desses dois personagens é bem acentuada desde o início.

Essa é uma trilogia mágica e romântica que traz muitos elementos místicos da cultura Irlandesa, algum suspense e muito romance. Um livro com narrativa leve, mas sem muitas pretensões, já que este é o primeiro da série, então não espere um grande clímax, acredito que mais para o último livro vamos ter este “Gran Finale”. Um livro divertido, leve e romântico, leitura recomendada.

Quote:
“ – É, sim. Eu gostaria de conhecer alguém sem um ramo torto em sua árvore genealógica. Vir de algo não determina quem você é. As pessoas têm escolhas, não têm? Você fez as suas.” Pág.: 89

Nenhum comentário:

Postar um comentário