quarta-feira, 13 de maio de 2015

Resenha: Ligeiramente Maliciosos, Mary Balogh

Judith Law nunca pensou que sua vida fosse completamente mudar quando numa diligência que viajava para um destino penoso e triste que a aguardava, a diligência quebrara e eis que surge um cavaleiro muito atraente no qual ela vislumbrou uma esperança.

Neste encontro Judith dá um nome falso e começa a flertar com o cavaleiro galante que também lhe da um nome falso. E eles se veem envolto numa noite de paixão e sedução, no qual nossa heroína se entrega numa noite inesquecível de amor.
Depois de chegar ao seu destino Judith se acomoda na casa da tia, e uma inesperada visita a pega de surpresa, descobrindo que o futuro noivo de sua prima é nada mesmo que o galante cavaleiro, que é o Lorde Rannulf Bedwyn, irmão do duque Bewcastle. Ele também fica surpreso quando descobre que Claire Campbell, uma sedutora atriz, na verdade é Judith Law sobrinha de sua futura sogra que mora de favor com a tia. O que fazer mediante a esta devastadora revelação, afinal Judith é filha de um cavalheiro, ele tinha obrigações, mas será que queria cumpri-las? E Judith aceitaria esse seu gesto de honra que mais parecia piedade?

A protagonista deste livro me conquistou logo nas primeiras páginas, ela é uma moça a frente de seu tempo, que se agarrou a oportunidade de ser feliz, embora por pouco tempo. Judith ao mesmo tempo em que é educada e gentil tem uma sensualidade nata que a deixa em situações bem constrangedoras, sendo seu pai um reverendo que tenta de todas as maneiras reprimir a filha.
Rannulf é um cafajeste que não esta nem um pouco interessado em casar, porém a avó muito doente pediu para que lhe desse uma última alegria, queria vê-lo casado, feliz e com filhos. E não resistindo à este último desejo da sua querida avó decidiu tentar conhecer e se casar com quem ela quisesse. Porém não pretendia ficar cara a cara com a mulher na qual teve uma noite incrível, confrontando-o e intrigando cada vez mais.

A estória é muito bem conduzida pela autora de modo que você devora o livro se apaixonando pela leitura a cada página. A protagonista é a que mais me cativou, sua força e alegria de viver tentando ser livre e principalmente feliz. E não pensei que ela seja egoísta ela respeita as pessoas e principalmente se respeita vivendo do modo que deseja.
Claro que há personagens odiosos, que fazem muitas intrigas e muito mau-caratismo de  deixar o leitor muito nervoso e querer que a situação se resolva. Temos situações também bem família, os Bedwyns mesmo sendo carrancudos e frios muitas vezes, não abandonam os seus e lutam com todas as suas armas para defender um membro da família.

Um romance delicioso com algumas cenas bem sedutoras e de tirar o fôlego com a química inegável deste casal lindo e fofo.

Quote:

“Judith subitamente ansiou por um pouco de solidão, pois acabara de descobrir que era possível sentir-se a pessoa mais solitária do mundo no meio de uma multidão.” Pág.: 140

Nenhum comentário:

Postar um comentário