quinta-feira, 2 de janeiro de 2014

Resenha: A Conspiração

E hoje a resenha é sobre o livro "A Conspiração" do Clive Cussler, meu chapa de resenhas. Apesar de já ter feito resenhas sobre outros livros dele, esse soará um pouco diferente, garanto à vocês.

Primeiramente, "A Conspiração" se apresenta em um formato um pouco mais extenso do que as outras obras de Cussler. A capa acompanha o padrão das outras obras dele publicadas pela Novo Conceito e é muito bonita. A diagramação e o papel são agradáveis à leitura. A tradução, revisão são muito boas. Tudo no padrão excelente que a Novo Conceito sempre entregou. Digo isso tudo pois em um livro de mais de 540 páginas, uma boa tradução e acabamento soam mais importante do que realmente parecem ser.

Em segundo lugar, a história por trás de "A Conspiração" apresenta um autor um pouco diferente dos outros romances. Parte disso se deve ao fato de que dessa vez não temos os heróis Isaac Bell ou o casal Fargo mas sim uma nova família (família essa baseada na do próprio Cussler, incluindo o filho cujo nome é o mesmo do protagonista). A Família Pitt, entretanto, compartilha todo o heroísmo e poderio dos outros personagens de Cussler. Acho que o fato de serem americanos ajuda muito tudo dar certo.

De qualquer forma, o romance apresenta uma narrativa bem interessante e que, apesar de um pouco intragável no começo, conecta o leitor com a história. Falando em história, essa se apresenta de forma alternada, por meio dos pontos de vistas de três ou quatro personagens principais que, sem saber, estão conectados em meio a essa rede de fatos aparentemente isolados, ocorridos ao longo do romance. Um naufrágio ocorrido logo após um ataque a outro navio, vitimando uma embarcação bárbara; uma explosão que destruiu um navio inglês; e uma sequência de bombardeios a várias mesquitas muçulmanas. Para os desavisados tais acontecimentos parecem independentes, mas no decorrer da história, ameaças e vinganças adormecidas vêm a tona. 

Depois que o livro pega ritmo, a narrativa se torna bem fluida. Uma menção especial para as cenas de ação que, junto com as do detetive Isaac Bell, foram muito bem descritas. Ainda comentando sobre descrição, "A Conspiração" apresenta uma das melhores narrativas descritivas do Cussler, coisa que cai muito bem em uma trama que se passa boa parte no oriente.

Em resumo, o livro apresenta um Cussler mais despojado, maduro e, por que não dizer, intrigante? Recomendo a leitura mesmo que pareça ser cansativa e extensa.

As aventuras de Dirk Pitt e família atualmente contam com 22 livros, sendo apenas "A Conspiração" o único lançado pela Novo Conceito aqui no Brasil. Resta esperar pelos outros livros para continuar a caçada por tesouros, naufrágios e aventura.

*Resenha escrita pelo André Muniz leitor parceiro do blog.

- André Muniz
@andremuniz

Nenhum comentário:

Postar um comentário