quarta-feira, 25 de junho de 2014

Resenha: Absoluto, M. S. Fayes

Kate é uma estudante de direito que estar preste a se formar, seu sonho é ter uma brilhante carreira, a qual ela trabalha muito duro para alcançar sucesso.

Num encontro nada agradável com o grande advogado Dr. Gabe Szaloki, Kate meio que se sente desafiada a provar que é muito inteligente e sabe onde estar se metendo. Depois deste duelo, ao invés de causar irritação, repugnância e asco, os dois se sentem atraídos de forma tão intensa que deixa o leitor arrebatado(bem, eu me senti assim). Gabe parece estar disposto a conduzir esta atração num nível elevado, mas Kate muito irredutível diz não a qualquer aproximação dele e esta determinada a negar o que acontece quando eles se encontram, mas a pergunta é até quando ela persistirá nesta questão que Gabe tem certeza que ela já perdeu.

Os personagens centrais da trama, não são apresentados de imediato, vamos conhecendo primeiro a Kate, uma mulher bonita delicada que sempre tenta equilibrar a razão e a emoção. Mas se engana quem pensa que ela é um “docinho” sem cérebro, ela é inteligente, sagaz e arisca quando necessário. Aos poucos sabemos como foi conturbado o último relacionamento dela e como ela se sente em relação a família. Kate divide o apartamento com duas melhores amigas: Lana que é a pura inocência e delicadeza, que por conta disto muitas vezes é manipulada. E temos a tempestuosa Fay, que por onde passa deixa sua marca, confesso que adorei esta personagem ela simplesmente faz aula de box!!!! Ela é muito objetiva e estourada, e em área de relacionamentos ela prefere não ter, só alguns casos bem divertidos e até selvagens.
Então vamos ao mocinho da estória, ou será vilão? Trocadilhos a parte, eu amei o Dr. Szaloki ele é típico misterioso que não se envolve com ninguém por muito tempo. Bem, o que me conquistou foi a autora ter inserido elementos húngaros, é !! Gabe é descendente de Húngaro e com isso a autora trouxe a narrativa costumes e palavras deste país que até então acho que nunca tinha sido explorado em romances (até romances de banca que leio muito, nunca tinha um personagem húngaro). Ele nem sempre é o que aparenta ser, com toda sua prepotência de superior e exibicionista, quando conhecemos sua família e como ele se sente neste ambiente familiar, enxergamos o verdadeiro Gabe, claro que ele tem aquele “Q” de cafajeste que amamos, mas também é uma pessoa digna e fiel.

A narrativa da Fayes é maravilhosa, eu não conseguia parar de ler, ela é direta ao ponto e não fica enrolando o leitor, ela dar o tempo necessário aos personagens para se apaixonarem o que achei fantástico. Como é um romance hot, cenas de sexo não vão faltar, mas nada vulgar, tudo muito sensual e condizente. O clima é ambientado na área jurídica, que sinceramente torço o nariz, mas de maneira nenhuma se tornou enfadonho ou desinteressante durante a trama, a autora descreve casos jurídicos muito bem que me convenceram, adorei o debate entre os advogados em julgamento, é de tirar o fôlego e muitas imagens se formaram facilmente na minha cabeça que tornou tudo muito crível.

Eu mais que recomendo este romance que ao mesmo tempo é fofo e real, e muito bem escrito. Este é o livro 1 desta trilogia, mas não se preocupe a estória deste casal tem desfecho neste livro, os próximos serão de Fay a acredito que o terceiro será da Lana, o livro 2 é o da Fay que mal posso esperar pra ler.

Quote: 

“- A genialidade, por si só, não é garantia de sucesso” – Pág.: 23

*Durante a leitura escutei muito a música "Losing my Mind" do Maroon 5(banda que gosto a algum tempo), que até então não conhecia escultei esta música aleatoriamente e encaixou perfeitamente durante a leitura, super indico quando estiver lendo!!!!!

2 comentários:

  1. A tua cara esse livro.
    Eu leria.

    Beijos,
    Carissa
    www.carissavieira.com

    ResponderExcluir
  2. Oooo Dany, que gracinha sua resenha...eu adoro quando vcs percebem que o Gabe tem um Q de cafajeste, mas no fundo ele é um apaixonado...até eu me apaixonei por ele...hehehehe...
    E a Kate tb fiz questão de tecer em uma mocinha com QI , sem ser uma das tantas tapadas que surgem por aí....já reparou que nós leitoras nos apaixonamos muito mais pelos personagens masculinos do que pelos femininos? Exatamente por conta das mocinhas sem noção que aparecem...
    Fico feliz que vc tenha curtido o Gabe e a Kate.

    Bjuuuu

    M.S. Fayes

    ResponderExcluir