Páginas

quinta-feira, 17 de março de 2011

A Hospedeira


Sinopse:
Nosso planeta foi dominado por um inimigo que não pode ser detectado. Os humanos se tornaram hospedeiros dos invasores: suas mentes são extraídas, enquanto seus corpos permanecem intactos e prosseguem suas vidas aparentemente sem alteração. A maior parte da humanidade sucumbiu a tal processo. Quando Melanie, um dos humanos "selvagens" que ainda restam, é capturada, ela tem certeza de que será seu fim. Peregrina, a "alma" invasora designada para o corpo de Melanie, foi alertada sobre os desafios de viver dentro de um ser humano: as emoções irresistíveis, o excesso de sensações, a persistência das lembranças e das memórias vívidas. Mas há uma dificuldade que Peregrina não esperava: a antiga ocupante de seu corpo se recusa a desistir da posse de sua mente. Peregrina investiga os pensamentos de Melanie com o objetivo de descobrir o paradeiro dos remanescentes da resistência humana. Entretanto, Melanie ocupa a mente de sua invasora com visões do homem que ama: Jared, que continua a viver escondido. Incapaz de se separar dos desejos de seu corpo, Peregrina começa a se sentir intensamente atraída por alguém a quem foi submetida por uma espécie de exposição forçada. Quando os acontecimentos fazem de Melanie e Peregrina improváveis aliadas, elas partem em uma busca incerta e perigosa do homem que ambas amam.  


Um triângulo amoroso dentro de dois corpos!! Hã!!??? Como assim? Confesso que ao ler a sinopse do livro duvidei que seria bom, embora tenha ficado bastante curiosa para saber como seria esta história.

A narrativa já começa com uma alienígena apossando-se do corpo da sua hospedeira humana. A terra foi invadida por parasitas do espaço sideral, que decide ter outra vida aqui acabando com a essência humana. A nossa “E.T.” principal tem conflitos internos com o ser humano que ainda reluta no corpo, não desvanecendo, lutando bravamente pelo seu corpo. Peregrina, a parasita do espaço, nunca teve problemas em sua 8 vidas anteriores em outros planetas. Porém na terra sentiu grande dificuldade para permanecer no corpo humano e claro com dificuldades de lidar com Melanie a dona do corpo que muitas vezes focou Peregrina a fazer o que ela queria e ir para lugares que Melanie quis.

Melanie, o ser humano relutante, é uma jovem de 17 anos que tomava conta de um irmãozinho, Jamie e apaixonada por Jared outro humano de trinta e poucos anos. Jared e Jamie conseguiram se juntar a resistência humana(as pessoas que restaram) e vêem-se no dilema de matar ou não Melanie, será que ela ainda co-existirá por mais tempo com Peregrina? Será que terá um meio de reverter esta situação? Ainda há chances para a pobre Melanie? E Peregrina deixará este corpo de livre vontade?Será que pode? Para estas e outras perguntas leiam o livro.

A narrativa da Stephenie declinou bastante em questão de romance, os envolvimentos amorosos deste livro, não atrai a atenção do leitor, na minha opinião achei pouco envolvente. No desenrolar da história conhecemos Ian, um humano da resistência  que se apaixona pela parasita sideral, achei meio bizarro este envolvimento, mas passei a gostar mais de Ian do que Jared.

Enfim a autora tem uma linguagem de fácil compreensão, porém este livro não p r e n de o leitor do inicio ao fim, para mim o livro ficou bom do mio para o fim. Indico o livro se você gosta de uma boa ficção, porém se for fã de romance  o livro deixa a desejar. Meyer me conquistou no romance, mas só na Saga Crepúsculo.

P.S. Este livro irá virar filme, os detalhes vocês podem conferir no site Hospedeiros, que fala tudo sobre o livro e o futuro filme, além de detalhes e fatos da vida da autora "queridinha" dos EUA: Stephenie Meyer.

3 comentários:

  1. Um dos melhores livros que já li. A história é muito boa, e a Stephenie escreve muito bem. O inicio eu achei meio confuso e chato, mas lá pro meio do livro peguei o ritmo e não consegui mais parar de ler. Terminei ele em quase um dia. Espero que o filme seja bom também <3

    ResponderExcluir
  2. Eu já li muitas resenhas falando que esse livro seria cansativo, como você disse: ele não prende o leitor do inicio ao fim. E por si só a história não me é interessante, alienígenas na literatura é algo que definitivamente não me atrai. Eu particularmente não tenho interesse em ler ele.

    ResponderExcluir
  3. Paula Camargo Souza8 de agosto de 2012 10:25

    Bom,pensei que esse livro era boom,mas lendo a resenha e oscomentários,fiquei na dúvida se animo ler o livro! Vamo vee

    ResponderExcluir