quinta-feira, 2 de outubro de 2014

Resenha: Lincoln, Doris Kearns Goodwin

Um político superestimado e sem postura de presidente, conheçam Lincoln um presidente republicano que mudou a história dos EUA e que até hoje inspira e cativa pessoas.

Começo a dizer que foi realmente um desafio ler uma biografia e ainda mais política (sinceramente odeio política) foi surpreendente. A narrativa não é chata e nem cansativa em nenhum momento, consegui ler num tempo curto que nunca imaginei. A autora trata de maneira histórica e muito cativante a história do 16º presidente dos Estados Unidos. O livro começa com um breve resumo e ao iniciar o primeiro capitulo a Doris começa como Lincoln foi eleito pelo partido republicano, a dificuldade que foi vencer seus concorrentes muito mais indicados para a presidência, e a notícia de Lincoln ganhando uma eleição a presidente que não se esperava.

Apesar de muitas questões políticas relatadas no livro, a autora traz como Lincoln era, como falava com as pessoas, como de forma humilde conquistou uma nação, como ele foi ridicularizado pelos jornais, como ninguém colocava fé num presidente até então sem fibra e postura. Superando as expectativas Lincoln sempre teve o povo emocionado por seus discursos, sem muitas palavras difíceis, mas que contiam determinação e sinceridade. Em 1861 o EUA enfrentava a guerra civil mais sangrenta da história, com um presidente determinado a abolir a escravidão de um lado, e do outro rebeldes “preconceituosos” que lutavam para que a escravatura nunca acabasse. Ele esteve realmente envolvido na causa, visitava constantemente a “House Soldier”, mostrando apoio e levantando o animo de soldados, muitos doentes e feridos, outros triste com os horrores da guerra.

Durante a leitura o que me surpreendeu foi a voz e personalidade “das mulheres dos políticos da época”, no século 19 as mulheres não tinham direito nem ao voto, porém Srª Lincoln e a filha do político Chase, eram muito inteligentes e eram ouvidas pelos homens do poder, não eram silenciadas e muito menos repudiadas.

A guerra civil foi bem cruel e durou anos, Lincoln foi reeleito em 1964, e em 1965 todos os escravos foram livres. Como algumas pessoas foram extremamente contra as ideias de Lincoln, como sendo uma medida déspota dá liberdade aos escravos, 1965 Lincoln sofre um atentado no teatro com um tiro na nuca.

Lincoln foi um importante presidente, cujo as ideias e discursos ecoam até hoje em todo o mundo. Mesmo com perdas como de seu filho de febre tifoide durante a guerra, ele não abandonou seu posto de presidente e trabalhou arduamente para por fim a guerra e abolir a escravatura.

Quote:
“... – que nós aqui assumamos o compromisso solene de que esses homens não tenham morrido em vão – que esta nação, com a bênção de Deus, tenha um novo nascimento da liberdade – e que o governo do povo, pelo povo, para o povo, não desapareça da face da terra.” Pág.: 246


Nota do filme:

O filme Lincoln dirigido por Steven Spielberg de 2013, conta com grandes astros ganhadores de Oscar como Daniel Day-Lewis(Lincoln), Sally Field(Mary Tod) e Tommy Lee Jones. O protagonista foi excelente, pude sentir Lincoln saltar do livro e incorporar no ator Daniel, ele mostrou em sua atuação tudo que imaginei neste surpreendente político. O diretor Spielberg inspirou-se neste livro para o filme, porém para mim o filme foi muito cansativo, ao contrário do livro. Realmente muitas cenas foram maçantes, mas nem por isso deixa de ser um filme muito bom. A adaptação está bem fiel ao livro, com interpretações marcantes e dignas de aplausos.

Trailer do Filme:

Nenhum comentário:

Postar um comentário