Páginas

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Wake - Despertar


Sonhos são terrenos sem limites, pois vai muito além da imaginação.

Janie é uma garota de 17 anos que sempre entrou nos sonhos das pessoas(sendo sugada) desde os 8 anos, como espectadora sem poder interagir. Ela teve uma infância problemática não tem o pai e sua mãe é entregue ao álcool, nunca pôde conversar sobre essas viagens à terra dos sonhos com ela ou com qualquer outra pessoa, pois supostamente lhe taxariam de lunática e consequentemente parar num manicômio. Ela é uma garota que servi de chacota para as patricinhas da escola, Janie fica as sombras guardando para si seus dilemas.

Nossa heroína não é totalmente sozinha, ela tem uma amiga Carrie, que também mantêm laços de amizade com as populares da escola, por isso não tão presente na vida de Janie como ela gostaria. Janie acha que nunca na sua vida vai se casar ou dividir sua vida, medos e segredos com outra pessoa até que conhece Cabel, um garoto com seus 18 ou 19 anos que mudou fisicamente desde a última vez que o viu, ela gosta de sua companhia e sua preocupação com ela que e finalmente ela acaba se apaixonando por ele. Então surge a dúvida em contar ou não seus misteriosos e assustadores pelos sonhos alheios, inclusive o dele.

À principio não dei muito crédito ao livro, porém quando comecei não consegui parar de ler terminando-o num curto espaço de tempo. A personagem Janie cativa você por ser independente desde pequena, mas mantendo a fragilidade que todas nós mulheres temos, deixando-a sensível e não dura e rude. Ela tem um trabalho num asilo, o qual nos mostra a importância de cuidar de nossos idosos, que tem muito à os oferecer com suas experiências de vida. Sabemos que é notório os maus tratos aos nossos anciões atualmente, em Wake é descrito o carinho e esmero que Janie tem em efetuar suas atividades, as quais faz com muita dedicação. É certo que ela quer ganhar seu dinheiro para ir a faculdade, porém a autora descreveu que não era só o interesse financeiro, que a heroína executa seus serviços com amor.
E Cabel não é o "Sr. Certinho", aproximando sua personalidade da nossa realidade que vivemos. É uma história de suspense, romance e mistérios deixando o gostinho de quero mais no final do livro.

Trecho:
...- Sonhos não são lembranças, Janie. São esperanças e medos. Indicações das pressões da vida. Achei que, entre todos no mundo, você soubesse a diferença. - Ele sai.

6 comentários:

  1. Fiquei Muito Curiosa Pra Ler, Acabei de baixar ele! Parece Ser Muito Bom, Amei O Trecho
    Bjins

    ResponderExcluir
  2. E, diferente de todas as pessoas eu gostei sim do final. Sei lá, prefiro um final triste mas coerente do que um final feliz bobo onde tudo dá certo. Acho que o final de Wake combinou com o começo, e também não foi um final exatamente triste: Jela tem que aprender a lidar com aquilo que os poderes dela causam

    ResponderExcluir
  3. Ah, um livro que eu não conheço, mas parece ser bem promissor, do tipo que não vou largar até terminar. E sobre Janie entrar nos sonhos das pessoas chama bem a atenção, sua infância e as dificuldades que ela lida também. E gostei da parte dos idosos, algo que hoje em dia as pessoas raramente dão atenção, esquecem que um dia também vão ser idosos e precisarão de cuidados.

    ResponderExcluir
  4. Paula Camargo Souza8 de agosto de 2012 10:14

    Nunca tinha ouvido falar desse livro,mas sério deve ser muuito bom,diferente de todos os outros,com uma temática de entrar no sonho das pessoas,que máximo!

    ResponderExcluir
  5. ótimos elogiosssssss deste livro, quero muito ler. Não sei se é, mas tem um filme que se chamar assim.

    ResponderExcluir