Páginas

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

O voo de Icarus

Sinopse

Num futuro próximo, na cidade marítima de Agartha, a vida do jovem Icarus oscila entre dois vícios: a realidade virtual e uma droga alucinógena denominada nirvana. Em busca de tratamento médico, ele acaba se tornando voluntário para a experimentação de um avançado medicamento baseado na nanotecnologia, o Sinaptek, o qual, posteriormente, lhe causa uma extraordinária reação adversa: a projeção de sua consciência, o que lhe permite viajar por diversos lugares do planeta e para outros mundos, empreendendo uma jornada do centro do universo ao centro da inconsciência humana. Estaria tudo, apenas, na mente de Icarus?

O livro fala do personagem Icarus nos anos 2070, em que todo o globo terrestre se rende em sua totalidade a tecnologia! Ele vive em Agartha, cidade principal, na qual vivem pessoas importantes e com padrão de vida elevado. Icarus trabalha na Holocop, empresa de tecnologia que cria programas de jogos cibernéticos, o qual nosso personagem principal é viciado.

A narrativa fala de sua vida moderna e quão entediante é, pois ele passa a maior parte do seu tempo na realidade virtual e entorpecendo-se de “Nivarna” ( não é banda, uma substância química da era moderna de 2070).

Icarus tem uma amiga Ceres,que no passado tiveram um caso que não deu certo e continuaram amigos. Bem no decorrer da leitura Icarus resolve pedir ajuda a um psiquiatra (claro, que só depois de muita insistência de Ceres) por não estar mais vivendo sua própria vida. Buscando incessantemente por jogos e entorpecentes como fuga de sua vida. Porém muitas coisas começam a ficar intrigantes quando uma nova droga que Icarus passa à usar, ele começa a ter alucinações que mais parecem experiências fora do corpo!!Será?

Na minha opinião no começo do livro achei muito cansativo, contudo as descrições que Icarus faz são bastante minuciosas e de incrível imaginação tornando a leitura interessante sobre o que pode ser de nossas vidas, com o reino da tecnologia em 2070 (se vivermos até lá!!).

Podemos dizer que o autor, Estevan Lutz, teve uma “viagem” pelo filme Matrix, é evidente as semelhanças de algumas revelações do filme e do livro. Posso afirmar que é um livro no qual você ficará em dúvida quando estará lendo sobre a realidade física ou a virtual. Enfim indico a leitura, me chateou no começo, porém teve seus merecidos créditos no final.

5 comentários:

  1. Olá, Dany! Primeiramente, agradeço pela resenha! De fato, "O Voo de Icarus" é um livro de introspecção do narrador personagem. Meu objetivo era conceber uma história na qual os conflitos psicológicos da humanidade fossem enaltecidos, um pouco diferente de muitos livros que estão em cartaz hoje, onde a ação/aventura predominam. Fico feliz que, no geral, tenha apreciado a obra. Como você citou, "o final teve seus merecidos créditos", pois lá as coisas tomam outro rumo, surpreendendo o leitor.
    Abração!
    Estevan Lutz

    ResponderExcluir
  2. Muito interessante estes livros que abordam o nosso futuro e as tecnologias.

    Confesso que eu temo até onde a tecnologia pode chegar, e nossa mente também.

    O livro deve ser realmente legal!

    ResponderExcluir
  3. Um livro diferente e bem interessante por sinal! O personagem principal "Icarus" parece trazer muitos questionamentos filosóficos e muita teoria física também, e a história do livro em si trata de uma evidente crítica social, o isolamento no mundo virtual já é uma realidade hoje e daqui a alguns anos tende a piorar ainda mais, o que evidentemente trará prejuízos em todos os sentidos para a humanidade. Gostei de toda essa mistura e ficção que o livro traz.

    ResponderExcluir
  4. Paula Camargo Souza7 de agosto de 2012 11:32

    Gosto muito de livros que retratam o futuro,é ótimo para soltar a imaginação!

    ResponderExcluir
  5. eu gostei bastante do livro e inclusive do fim, não achei q o inicio ficou cansativo, eu ate gostei bastante do inicio q ele descreve a cena do jogo... mas enfim, super recomendo

    ResponderExcluir