terça-feira, 5 de julho de 2016

Leitura & Opinião: Albertine - As Crônicas Ridell Vol. I, Décio Gomes

Sinopse:"Jeremy e Albertine cresceram juntos, e com eles cresceu também o amor. Em sua idade adulta, após uma série de infortúnios que fortaleceram ainda mais o amor do casal, são obrigados a mudar-se para a Mansão Ridell, única herança do jovem Jeremy após o falecimento de seu pai, tirano e ausente, que escondia do único filho a existência do que lhe era de direito. Chegando à mansão - uma construção antiga há duas décadas abandonada no coração de uma floresta -, junto de sua amada Albertine e também de Rosa, a fiel governanta, Jeremy passa a conhecer os segredos obscuros de sua família. Logo os motivos do abandono da mansão tornam-se claros: a escuridão e o horror habitavam a grande casa, e estavam dispostos a destruir não só o amor do casal, mas também a tirar a vida da jovem e inocente Albertine." Fonte: Site do autor

O autor te apresenta essa atmosfera sombria e clássica que envolve logo nos primeiros capítulos. O romance não é datado, porém ao ler você identifica que seja do século 19 e o ambiente assemelha-se a Londres.
                Narrativa bem fluida que instiga à querer saber mais sobre os mistérios da família Ridell. São fortes as influências do autor em livros de terror, dentre eles H. P. Lovecraft.
A estória é um romance/terror, então como sou uma das pessoas mais medrosas do mundo, senti arrepios durante o livro em cenas bem descritas, cheias de tensão e elementos sobrenaturais.
Também temos o romance da estória, do casal que se conhece há muito tempo e a medida que crescem seu relacionamento vai se tornando mais intenso. O relacionamento do Pai com seu filho Jeremy, o qual nunca deu a devida atenção ao filho, que tem um peso bem forte na personalidade do protagonista e que devido à um acontecimento desencadeia o cerne da estória.
                A Trama conta com um casal principal: Albertine e Jeremy que estão no centro da estória. Albertine é aquela mocinha do séc. 19; prendada, educada e submissa, porém ela tem suas peculiaridades como inteligência, curiosidade e muita coragem. Albertine é minha favorita, me vi com o “coração na mão” para que ela se salva-se de situações bem bizarras e apavorantes.
Minha relação com Jeremy é de amor e ódio. No início eu simpatizava muito com o personagem, porém acontecem algumas mudanças nele, no decorrer da leitura, que me fez desgostar dele. É claro que temos coadjuvantes bem importantes como a misteriosa e doce governanta Rosa e o sábio Padre Jullian, coadjuvantes que em algumas capítulos roubam a cena. A mansão vira um personagem aos poucos, vai ganhando sua importância ao longo da estória, sendo uma presença constante e forte, adquirindo personalidade.

                Um livro que conquista o leitor aos poucos, a cada capítulo, envolvendo-o numa trama instigante com muito terror que te dar medo e vários mistérios. O final do livro está em aberto, pois o autor fez a continuação que em breve irá ter uma reimpressa.

Quote
"Atrás daquele velho portão, ao fim de uma trilha de pedra escura, avistou o que viera procurar. A mansão estava lá, imponente, bela e intocada pelo dedo impiedoso do tempo." Pág.: 44 

Observações:
A continuação de Albertine, será reimpressa, mas está disponível em e-book: 'Minueto" AQUI
O Autor está relançando "Albertine" em edição de luxo.
Conheça mais sobre o autor no seu site: Décio Gomes

Nenhum comentário:

Postar um comentário